pwnz by d4ntysec
greetz: Ecologyc - MisterBlack - malt1 " " /> pwnz by d4ntysec
greetz: Ecologyc - MisterBlack - malt1 " " /> pwnz by d4ntysec
greetz: Ecologyc - MisterBlack - malt1 "" /> pwnz by d4ntysec
greetz: Ecologyc - MisterBlack - malt1 " " />

Primeira-dama e equipe de voluntários entregam mais de 300 cobertores pela capital

A primeira-dama Márcia Pinheiro e a equipe de voluntários da campanha Aquece Cuiabá percorreram, nesta quinta-feira (14), as ruas da capital para distribuir parte da remessa de oito mil cobertores recentemente chegada à Cuiabá.   

A ação ocorre imediatamente após a entrega dos cobertores que estava atrasada em virtude da greve dos caminhoneiros, no final de maio. A equipe da campanha dividiu a entrega em três destinos diferentes onde 380 peças de cobertores foram direcionadas para proteger pessoas diante desta terceira frente fria registrada em menos de um mês.

A primeira parada aconteceu na instituição social do projeto Só Alegria, do bairro Pedra 90 e região. A entidade social, criada em 2003, atende 110 crianças e adolescentes onde são praticadas atividades de ordem unida, disciplina militar, aula de capoeira, dança e reforço escolar.

Segundo a responsável, Vera Joselaine, são crianças carentes com famílias em vulnerabilidade social que participam do projeto onde, muitas vezes, os pais e responsáveis não possuem condições financeiras de adquirir roupas de frio e agasalhos.

“Reunimos, principalmente, aquelas crianças mais vulneráveis porque os pais precisam trabalhar e não tem com quem deixar os filhos. Muita dessas crianças não tem roupa de frio, não possuem nem calçado e falta muita coisa. A falta é de dinheiro mesmo, pois tem pais que tem quatro ou cinco filhos, então fica difícil. O cobertor ajuda muito! Vocês não tem ideia. É uma ajuda muito grande! Muito obrigado à primeira-dama pode vir fazer essa entrega para gente”, externou agradecida.

Após a instituição, a equipe foi ao Albergue Municipal Manuel Miraglia onde 30 pessoas, da capacidade de 50, são abrigadas pela casa pública por diversas razões de cunho social.

O último destino foi os pontos de aglomeração de moradores em situação de rua, o público mais crítico da campanha. Durante dois dias (13 e 14), a equipe da campanha teve o apoio da Prefeitura de Cuiabá (Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano) com os profissionais de abordagem.

Os técnicos realizaram o primeiro contato com os moradores em situação de rua, sempre com o oferecimento de programas sociais da prefeitura e direcionamento aos três albergues municipais.  

Em seguida, o grupo da campanha começou a distribuição de cobertores que ainda contou com o complemento seguido de lanche e bebida como uma espécie de ceia para ajudar os impactos da fome e do frio.

“Estamos percorrendo esses locais na busca dessas pessoas que estão nas ruas, desamparadas e passando frio. Pedimos o apoio da prefeitura para buscarmos ajudar essas pessoas de forma mais concreta pelo encaminhamento social e, em seguida, entregamos o cobertor porque o frio de madrugada é intenso e essas pessoas necessitam de proteção”, frisou Márcia Pinheiro.  

A ação especial da campanha, feita para esse público, acontece de maneira contínua, ou seja, sempre quando houve frente fria a equipe vai às ruas direcionar os cobertores para quem precisar se agasalhar.

“Devido às condições que essas pessoas, infelizmente, vivem, elas não possuem onde guardar os cobertores e zelarem com a peça. O cobertor torna-se praticamente descartável, eles usam aquela noite e pronto. Porém, o importante é que temos pessoas doando e contribuindo com muitas doações para sempre que precisar, a gente ajudar essas pessoas tão carentes e necessitadas”, explicou a primeira-dama.

O Dia D da entrega dos cobertores arrecadados será realizado no dia 21 de junho, data em que inicia a estação do Inverno e oficialmente encerra as doações para a campanha.

O público principal são todas as centenas de famílias em vulnerabilidade social cadastradas, por meio da mais de 120 entidades sociais, apontadas pelos oito Conselhos Municipais.

Fonte: Ruan Cunha